Banner Anúncie na Freebike - Topo

TransPortugal Europcar Race 2019 - Day 7 Destaque

TransPortugal Europcar Race 2019 - Day 7

“NÃO DÊS BRONCA”

Outra vez os pássaros. Piadeira às 6h. São muitos, aquilo incomoda e penso que vamos ser atacados até à morte. Ele diz que no filme eram corvos, mas havia também gaivotas e galinhas. Pela janela vemos os primeiros atletas lá fora. Na sala do pequeno almoço, há lareiras gigantescas. “Dá para queimar ali um cadáver”, digo. “Dá para fazer ali leitão assado”, dizem. “Cada um com as suas preocupações”, digo. Mas não, que o crime é sempre um erro. Não devemos fazer nada de que não possamos falar ao jantar. Não sendo por imperativo religioso, filosófico ou humanista, que o seja por vaidade e egoísmo. Jogos de palavras. Ser bom independentemente da vontade será o natural. Ver o outro de perto: ser um espelho. Isto sim, é conselho de pessoa decente. Entretanto descubro que no Alentejo há 338 espécies de pássaros. Não se dorme nos montados! Dormita-se pela tardinha, ou não seria Alentejo. Está explicado. Partem às horas marcadas, quase todos: 7 slots até às 9h. Divirtam-se! Vão ser 132km e o dia será quente e com poucos abastecimentos de água.

Partimos então com alguns extras. São os extenuados e os indispostos. Tudo normal. Damos indicações a quem irá passear, calculamos tempos de chegada. Pelo caminho azinheiras e sobreiros e, depois, milhões de estevas, papoilas e margaridas. Vamos verificando as posições, entramos no Algarve. A paisagem muda na Serra de Monchique. Agora avistam-se os casebres nos vales, porque as árvores foram despidas pelo fogo. A terra é vermelha, há pedra e muitos tons de verde. Chegamos, o calor aperta. Temos direito a pequena pausa para cerveja e chouriço assado. É Portugal e a rotina continua. Tudo a rolar, as sensações são distintas.

Hoje foi dia de sofrimento para o pessoal do Norte. Mesmo assim, a satisfação é grande. Nós nos outros: Portugal abraça a Suécia e a França, Israel abraça o Reino Unido. Depois Israel abraça a Noruega. Juntam-se mexicanos, argentinos e norte-americanos, belgas, alemães, suíços e o Brasil. A mistura é total. É o caso da equipa OFCA, de Russ Collins (UK)-803) [20º nesta etapa], Mark Hobson (UK)-804 [31º hoje] ou Mr. Abraços, Stephen Saddington (UK)-806  [45º a chegar] e Lindsay Oakes (UK)-805 [72º]. Os divertidos membros da Old Fart Cycling Association são de Barnard Castle, na Região dos Lagos, Norte da Inglaterra. Estes e os que lá ficaram têm, na sua maioria, mais de 50 anos de idade e o mais velho do grupo andará pelos 70. Saem para pedalar na zona de Teesdale e depois seguem para o pub, para sandwiches e cerveja. Hoje Mark chegou à meta acompanhado dos sul-africanos Ernest Welch (ZA)-810 [em 31º] e Roger Rusch (ZA)-602 [33º] e do também britânico Chris Nieuwoudt (UK)-681) [33º]. Um quarto com vista é a preocupação diária de Mark. Stephen só ri: “Sabes o significado de fart?” Perguntam-me. “Bem, bem sei.” (Este e temas afins, aparecem a toda a hora…). Lindsay, por sua vez, disputa uma competição renhida com o norte-americano Alex Michiels (US)-767 [hoje em 71º]: ambos pretendem ser os últimos finishers. A cerca de 12 minutos um do outro, a saga adensa-se. Aguardam-se as mais bizarras tentativas de penalização.

Arranhamos o francês, aqui e ali damos cabo da gramática inglesa, atiramos umas palavras em alemão, italiano, sueco ou neerlandês. E avançamos vertiginosamente em portinhol, cheios de salero e confiança, sobre, pois claro, nuestros hermanos. Nada que destrua o eterno sorriso de Jaime Cabrera (ES)-102 [57º na etapa], ou o bom humor de Ginés Hernández (ES)-791 [14º na etapa] e de José Andrés (ES)-775 [37º]. Ademais, temos connosco o grande Joyce! O Adrian, não o James. Adrian Joyce (IE)-766 [55º] um poeta automaticamente, por obrigação patriótica! Tanta amizade, tanta paz que não se entende este mundo de pombas assassinadas.

À meta chegaram a abrir, os “três mosqueteiros” do costume que, como sabemos, são quatro. Assim, no mesmo minuto, chegaram Renato Ferreira (PT)-822 e Davide Machado (PT)-823, seguidos de Marco Macedo (PT)-362 e Marco Costa (PT)-776. Com o calor da etapa, o sueco Jakob Björklund (SE)-795 não conseguiu manter o ataque dos últimos dois dias, tendo chegado cerca de 9min depois. Seguiram-se Romain Nogueira (FR)-768 e Chad Jarret (US)-815, ex-aequo, depois Hugo Dias (PT)-800, Oscar Lindinger (DE)-824 e, finalmente, também ex-aequo Verzella Raffaele (IT)-379e Peter Minnaar (NL)-529.

Jill C Mairs (US)-762 chegou em 19º, Lis Koehl (NL)-388 em 29º e Gégé Bereau-Wexler (FR)-819 em 58º.

A classificação geral mantém-se inalterada até à 8ª posição, com a equipa Europcar a liderar. Temos então, do 1º ao 8º, Renato Ferreira (PT)-822, Davide Machado (PT)-823, Marco Macedo (PT)-362, Epic Bike Store, Marco Costa (PT)-776, Marques&Pereira/EM3/Os Beirões, Jakob Björklund (SE)-795, team Skoglöfs Bil IF/Ktmbikesswe, Hugo Dias (PT)-800, “o Bandarra”, do Bandarras Clube de Ciclismo de Trancoso, Chad Jarret (US)-815, CZ Racing e Romain Nogueira (FR)-768 TCV91. Seguem-se Peter Minnaar (NL)-529 e Francisco Carneiro (PT)-262(Team Europcar). No demais, destacam-se as subidas de Miguel Rola (PT)-472, para 23º, Mark Hobson (UK)-804, para 31º e de Otto Rizk (AR)-825, que subiu 10 posições, para 33º. A subir 10 posições também Thierry Selle (FR)-812, agora em 42.

A 8ª e derradeira etapa da TransPortugal Europcar Race 2019, de Monchique a Sagres, tem 94km e 1496m de elevação. Durante a etapa haverá belos caminhos, aldeias, florestas e serras para culminar com a visão das praias da Costa Vicentina e a chegada ao Mar. É a explicação de Portugal: país voltado para o Atlântico, com sede de imensidão e coração aberto. E, talvez, um só conselho simples: faças o que fizeres, Não Dês Bronca.

“Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu.”

(Mar Português, Mensagem, Fernando Pessoa)

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

voltar ao topo

 

Sponsor Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1  Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1 Sponsor #1
×

Subscreva a nossa Newsletter!

Seja o primeiro a receber as nossas novidades.

Consulte os nossas Políticas de Privacidade & Termos de Utilização
Pode deixar de receber a nossa newsletter a qualquer momento